Notícias

  • 09/01/2015

    Terminal portuário utiliza o WhatsApp para agilizar acesso de caminhões

    Um terminal portuário em Guarujá, no litoral de São Paulo, começou a utilizar o aplicativo WhatsApp para facilitar o acesso aos caminhoneiros na área portuária. Segundo a companhia, a implantação de gates automatizados, que incluem a leitura de um código de entrada por meio de smartphones, reduziu cerca de 81% o tempo médio no atendimento.

    O diretor de Tecnologia da Santos Brasil, Ricardo Abbruzzini Filho, diz que a empresa começou a pensar em alternativas para minimizar os problemas com as filas de caminhões para acessar os terminais em Guarujá. A primeira medida foi implantar o agendamento dos caminhões, há cerca de 8 anos, via internet. Mesmo assim, o motorista era obrigado a trazer um papel impresso com o SAV, o Sistema de Agendamento de Veículo, as informações dele e da carga. “Colocamos uma impressora no gate e ele poderia imprimir na hora o SAV. Mas isso gasta papel, tinta, não é ecológico, não estava correto”, afirma Abbruzzini.

     

    Neste ano, com o ‘boom’ dos aplicativos para smartphones, a Santos Brasil resolveu usar um sistema de mensagem conhecido por todo mundo para ter maior comunicação com o caminhoneiro e evitar o desperdício de papel.

    A transportadora cadastra no sistema da companhia os dados do caminhoneiro, do caminhão e da carga. Caso o motorista possua o WhatsApp, ele deve adicionar o telefone da Santos Brasil e conversar com um dos funcionários via mensagem. Esse funcionário irá checar as informações passadas pelo caminhoneiro para verificar se ele realmente é o motorista daquele caminhão e que levará determinada carga. Em seguida, o funcionário envia o SAV para o caminhoneiro. “A gente manda o QR code por meio do WhatsaApp, ele coloca a tela do celular no leitor digital do gate e não precisa de papel nenhum”, explica o diretor. Em seguida, o motorista recebe um ticket que mostra ao caminhoneiro onde ele deve descarregar a mercadoria. Caso a máquina não leia o código, o motorista pode imprimir o SAV no gate, como já acontecia anteriormente.

     

    Segundo Abbruzzini, a implantação de gates automatizados diminuiu o tempo médio de atendimento ao caminhoneiro, de 5,16 minutos para 1 minuto dos veículos com carga, e de 1,45 para 30 segundos para os caminhões sem carga. “Antigamente, o cara (caminhoneiro) vinha com ficha batida na máquina de escrever. O cara do gate digitava tudo e, às vezes, vinha errado. Antigamente, ele ficava quase meia hora. Hoje é instantâneo”, conta ele. Atualmente, há 10 máquinas no gate de entrada e a companhia planeja instalar outras sete no gate de saída.

     

    Mas, ainda não há dados sobre a utilização do WhatsApp nesse processo já que o aplicativo começou a ser utilizado pela companhia para eficiência nas operações no fim de novembro. Além de agilizar processos, a empresa espera também diminuir os gastos com papel.

     

    A novidade ainda não atingiu o público alvo, os caminhoneiros. Poucos motoristas tem um smartphone e sabem que a empresa está utilizando o aplicativo. Abbruzzini estima que, dos 5 mil motoristas que passam pelo terminal, somente 50 devem ter um smartphone e usam o aplicativo. O caminhoneiro Robson Rodrigues Vieira, por exemplo, chegou ao gate com o papel impresso. Ele diz que nem utiliza celular, apenas um rádio. Para ele, a novidade não irá alterar a sua rotina. “Vai no papel mesmo. Não uso celular. O rádio já cobre tudo que preciso“, disse ele.

     

    Donizete Cardim, de 56 anos, gostou de saber que pode utilizar o aplicativo para agilizar o seu trabalho. “Não fiquei sabendo. É uma boa, diminui o tempo, seria uma beleza. Lógico que faria, tranquilo. Tecnologia é com a gente mesmo”, afirmou.

     

    Alguns caminhoneiros não acreditam que o sistema irá ter grande adesão já que os motoristas estão acostumados a utilizarem o SAV impresso, como é o caso de Renato Nascimento, de 39 anos. Ele ficou em dúvida quanto à confiabilidade do sistema. “Eu não sei. Já tem o sistema de agendamento. Eu acho interessante, não sabia não. É que a gente já sai com o documento do agendamento da empresa. O bom é que até economiza papel, não precisa andar com um monte de documentos”, comentou.

     

    O diretor afirmou que a implantação do WhatsApp ainda é novidade para os motoristas. Por isso, a companhia irá divulgar a novidade às transportadores para que elas repassem a informação aos caminhoneiros. Além disso, uma equipe especializada em atendimento ao motorista já tem uma sala para monitorar qualquer tipo de problema que venha a surgir com a automatização dos gates do terminal.